26/03/2009

Vídeo




Envie este post para um amigo Envie este post para um amigo

75 comentários para “Vídeo”

  1. Marcos Maia , em 16 de agosto, 2009, às 2:59 pm disse:

    Foi a leitura mais ao correr dos olhos que tive em minha vida. Uma vida de 46 anos derramados, vividos e desperdiçados. Não. Muitas coisas fiz e foram boas… Ora, afinal ainda sou jovem e o que lembro neste momento é Eulálio em sua memória tecida em círculos e teias de tristezas. Eu ainda tenho chances e mesmo meu pai, já morto, terá chances de viver lembranças felizes se um dia eu viver mais. Somos todos herdeiros, em muito decadentes, de um pais ainda escravo de si mesmo. Mas todo ciclo pode ser rompido, todo pais mudado e todo homem renovado. Obrigado Chico, obrigado pelo susto!

  2. Suelena Noguer , em 10 de julho, 2009, às 10:36 pm disse:

    De todos os livros, Leite Derramado é o melhor. Só com o amadurecimento literário de um Chico, pode-se chegar a essa esplendida obra, que com economia de linguagem, consegue ser tão completa. O livre merece muitas leituras. Convida-nos a novas descobertas.

  3. Priscilla Pinehiro , em 9 de julho, 2009, às 10:28 am disse:

    Porque quando um talento é nato e depois em vida aperfeiçoado, nada mais plausivel do que belas palavras sabias e eloquentes…
    adoro voce eternamente!
    Chico Buarque para sempre meu preferido!!

  4. marilda , em 4 de julho, 2009, às 1:59 pm disse:

    Chico,meu Chico…comecei a ler ainda no aeroporto em Sao paulo, tinha umas 5hs de espera e se nao me seguro leio tudo ali mesmo…a verdade eh que cheguei em Londres e ainda consegui ler so um pouco a cada dia e devo ter demorado uma semana mais ou menos pra terminar…mas terminei…agora to vivendo em Brighton ,dando um tempo pra reler. Gostei demais do livro…hj vi sua foto no Yahoo, sobre o Flip e fiquei aqui pensando…nossa como vc ta bonito! Engordou, rejuvenesceu e…tem planos de vir pra Inglaterra? como faco pra te ver?

  5. Nataniel Bezerra da Costa , em 30 de junho, 2009, às 11:32 am disse:

    Chico Buarque sabe muito bem trabalhar com as palavras. Eu adoro a forma como ele escreve e arruma seus textos

  6. sylvia , em 12 de junho, 2009, às 1:59 pm disse:

    Não deixem de ler a excelente crítica de Leyla Perrone-Moyses:
    “O leite derramado de Matilde”. (Trópico online).
    Lança luz sobre a importância da personagem central, que dá título à obra, e não se peja de recorrer às muitas canções de Chico sobre a mulher, para decifrar e aprofundar a leitura desse grande romance.
    Sylvia

  7. Daiana Geremias , em 9 de junho, 2009, às 11:38 pm disse:

    E eu, moça ainda nova com meus 21 anos, deveria, quem sabe, ser atraída por outros tipos de literatura, música e poesia. Mas não funciona assim. Graças a Deus.
    Ler, ouvir e ver Chico Buarque é coisa que me encanta. É coisa que emociona hoje e sempre… Em determinados momentos nem consigo explicar as proporções que tomam certos sentimentos. Eles simplesmente se formam. E talvez o mais bonito da arte e, em especial da arte de Chico, é isso: emocionar.
    Emocionar uma pessoa é difícil. Emocionar milhares delas por milhares de vezes, é para poucos…
    Parabéns, Chico!

  8. Leonardo Gil , em 30 de maio, 2009, às 9:59 am disse:

    Causa profundo impacto a capacidade de Chico em, literamente, adentrar a mente do centenário Eulálio, de forma incontestavelmente verossímil.
    Tal originalidade do persoangem principal não goza de precedentes, o que impressiona, já que sua suposta confusão mental é extremamente clara.
    Eulálio faz também com que, de forma indireta e ainda que não houvesse necessidade, Matilde transponha os limites do interesse do leitor.
    Chico fez uma aposta de alto risco, ao exteriorizar as confusas e ricas memórias de um nostálgico secular, tendo com mastreia mantido rédeas curtas, e, ao final, como sempre, angariou um resultado de positividade estratosférica.

  9. Inocêncio de Melo Filho , em 25 de maio, 2009, às 9:02 pm disse:

    Chico,você é amado por homens e mulheres.Sua história,sua luta com as palavras honram o nosso país.gostei muito do vídeo.Ouvir sua voz fora do canto é também fantástico.

  10. Arianadalt , em 13 de maio, 2009, às 11:00 am disse:

    I think you love dark color

  11. Emar V. Azevedo , em 10 de maio, 2009, às 9:21 pm disse:

    Chico, parabéns! A FLIP estará melhor do que nunca com a sua presença. Estaremos lá para aplaudi-lo muito. Sucesso garantido com essa nova obra literária, porque em termos musicais você é imbatível!
    Parabéns a todos nós por termos acesso à toda a sua obra!
    Emar

  12. JessicaMek , em 10 de maio, 2009, às 4:20 pm disse:

    thans for the tip

  13. Marilda , em 6 de maio, 2009, às 7:25 pm disse:

    Vim te ouvir hoje pela segunda vez, agora que o povo deu um tempo. Ainda não lí o Leite Derramado.To guardando prá ler fora do País , prá onde me mudo dia 22 e volto sabe se lá quando.Caso leia esta mensagem, (acho que tenho até certa chance de ser lida :-)) apenas isso: um beijo.

  14. Elisabete Pereira , em 2 de maio, 2009, às 1:49 pm disse:

    Fantástico!!! Maravilhoso!! Li em algumas horas. Chico, vc é demais! Acredito que atingiu sua maturidade literária. O livro prende a atenção, extremamente bem elaborado. Valeu a pena esperar tanto tempo por mais esta obra literária.

  15. Léia Carvalho - LC , em 26 de abril, 2009, às 10:31 pm disse:

    Esse video para mim foi além da divulgação do livro, ele deu a cadência exata com que deveria ler Eulálio dizendo tudo que disse de tantos “Eulálios”.
    A voz do autor colocando a pousa correta de cada ponto, é um presente.
    O livro é um presente de bom gosto, como é de se esperar de um homem centenário.

  16. ana maria a.xavier , em 22 de abril, 2009, às 4:52 pm disse:

    Estou começando a ler o livro. Depois de anos acompanhando o Chico, comprando tudo dele, cheguei a um ponto interessante: não o vejo mais como artista, mas como gente; pessoa. Se eu fosse artista adoraria que alguém me visse assim. É mais que ser fã, muito mais. É saber que ele também gosta de Etimologia e achar natural; saber que ele quase não usa relógio, nada de cordão, enfeite algum, e é natural que assim seja. Agora o vejo como escritor também e é natural.Posso entender que uma pessoa como ele precise criar e compor, escrever, falar coisas interessantes, gostar de rir, caminhar no calçadão da praia (vejo quase sempre) e ame Paris. Um ser humano de boa qualidade, sem vaidades e é um cidadão do mundo. Não nasce um Chico todo século.Vamos aproveitar o fato de termos nascido contemporâneos dele. Vamos celebrar! Não me admiraria se o Chico desse para pintar e fizesse belos quadros. Não que o ache tão gênio, mas sim uma pessoa que tem sensibilidade, cultura, modéstia, talentos e assim pode explorar seu potencial humano. Pare de fumar para viver mais tempo conosco, Chico! O mundo sem você estaria com crise de abstinência.

  17. Maristela de Figueiredo , em 21 de abril, 2009, às 10:44 pm disse:

    Você é simplesmente o MARAVILHOSO! Obrigada por mais esse presente.
    Amo você (desde meus seis anos de idade).

  18. Tania Luis , em 20 de abril, 2009, às 1:13 am disse:

    Te amo para sempre! Você é único! Quando Deus te criou deu ordens aos anjos para sempre proteger- te,

  19. Adilene Matos , em 17 de abril, 2009, às 12:58 am disse:

    Chico, você não existe…apenas brilha! Brilho de conhecimento e de sentimento. Você é o que há de melhor no Brasil: Vasta cultura e natureza pura.

  20. Edna Gonçalves de Oliveira Colebrusco , em 15 de abril, 2009, às 6:20 pm disse:

    Gostei do comentário de Sandra Adriana Fasolo. Isso sim que é comentário com fundamento. Vamos viver o prazer de ler Chico e esquecer os mal-humorados.
    Abraço
    Edn a

  21. Kelly Cristina Silva , em 12 de abril, 2009, às 1:41 am disse:

    Chico, parabéns pelo belíssimo trabalho. Obrigada por nos presentear com mais um de seus estudos, esse sobre nosso Brasil. E ainda, obrigada pela oportunidade de te ouvir… PARABÉNS!

  22. Elena Nieves De La Cruz , em 11 de abril, 2009, às 6:30 pm disse:

    Hola Chico, soy colombiana y aún sé poco portugués, pero mi motivación primera para aprenderlo fue escuchar tu música, y una de las cosas que más disfruto es escucharte y comprenderte en tu lengua. Ir conociendo tu obra es ir conociendo a Brasil, su historia, su escencia. Por eso ahora iré a tus libros. Es innegable que es emocionante escuchar ese aparte en tu propia voz. Gracias por ese regalo.
    Gracias Brasil por regalarnos ese hijo genial.
    Gracias Chico por existir.

    Elena

  23. Edna Gonçalves de Oliveira Colebrusco , em 8 de abril, 2009, às 10:23 pm disse:

    Chico, você não imagina como me fez feliz ao me proporcionar a oportunidade de poder ouvir um trecho de seu livro com sua voz. Realmente, não há como negar você me emociona. Espero que o público brasileiro, especialmente os jovens, tenha o privilégio de ler suas obras, de ouvir suas músicas. Eles ficarão encantados.
    Com emoção
    Edna

  24. Norma Maranhão , em 8 de abril, 2009, às 9:24 am disse:

    Maravilhoso o texto, maravilhoso o escritor!!! Um, LITERALMENTE a TRADUÇÃO, do outro. Irrepreensíveis!!! Aliás o que se pode dizer de ícones? De ídolos? Palavras seriam poucas e de intesidade insuficiente para descrevê-los….À nós, pobres mortais, resta-nos apenas: APRECIÁ-LOS!!!! Chico, sempre se recria, renasce a cada sílaba, à cada palavra, sejam essas formando canções, poemas ou livros….

    PS.: Só gostaria que ele deixasse um pouco o cigarro, pois nota-se perfeitamente, que sua respiração encontra-se um pouco prejudicada pelo tabagismo. Se já o largou, ÓTIMO! Caso contrário, ta mais do q na hora!!!

    Com carinho,
    Norma Sylvia

  25. Carlos Roberto da Silva Santos , em 7 de abril, 2009, às 5:04 am disse:

    Chico Buarque já deixou de ser comum desde suas composições musicais, seu teatro e nos últimos anos tem provado ser, assim como Machado de Assis, um dos maiores escritores da literatura brasileira. Para eternizar esse “monstro da lagoa” só falta o reconhecimento da Academia Brasileira de Letras. Para mim, essa cadeira já merecida desde Estorvo. Que Deus continue iluminando no Chico que hoje é um dos escritores mais analisado nas Universidades do Brasil. Inclusive por mim, em meu mestrado. Um grande abraço a você Chico Buarque, meu escritor favorito.

  26. maria josé noronha , em 6 de abril, 2009, às 4:57 pm disse:

    Adorei tudo

  27. Sophie Van Assche (Brussels-Belgium) , em 6 de abril, 2009, às 3:16 pm disse:

    Hi Chico!
    It’s a melody for ears to hear you reading some pages of your book even if (unfortunately) I understand 4 or 5 words only!
    I just finished to read Budapest yesterday, I read Estorvo 2 months ago and now I am impatient to discover “Leite derramodo” by a translation in English or French!
    Keep fine and all the best!
    Sophie

  28. Renato Marinho , em 6 de abril, 2009, às 12:56 pm disse:

    Comprei Leite Derramado assim que fiquei sabendo do seu lançamento. Li-o em cerca de cinco dias, uma leitura lenta e minuciosa, saboreando palavra por palavra, frase pror frase, parágrafo por párágrafo…
    Considero-o um excelente cantor e compositor e, sua literatura tem se aprimorado a cada livro lançado, com o refinamento de sua arte de escrever. Sabemos que, quando lemos um livro narrado em primeira pessoa, as informações prestadas pelo personagem narrador nem sempre correspondem à realidade, pois, elas são prestadas a partir de um ponto de vista. Então, o que dizer quando temos um livro narrado em primeira pessoa por um senhor centenário que repete várias vezes a mesma história, fazendo inúmeras confusões, fundindo presente e passado em seus devaneios senis?
    Chico Buarque, aguardamos ansiosamente seus próximos livros!

  29. Vera Freitas , em 6 de abril, 2009, às 5:54 am disse:

    - Voce já leu o Leite Derramado do Chico Buarque! (nunca descobri o ponto de interrogação neste computador aqui do quarto)

    - Imagina! O próprio Chico leu pra mim, na sala da minha casa em Salvador. Não, espera aí, acho que foi no meu quarto, o computador da sala me deixa com dor na coluna. Mas depois que substitui a cadeira do século XVIII, parece que a dor aliviou. Pensando bem…eu acho que não foi só pra mim que ele leu o livro, foi pra todo mundo através de um vídeo pela internet. Ah! lembrei agora! Não foi todo o livro, foi um trecho que eu já tinha lido no jornal. Já faz um tempo, e até agora estou tentando lembrar a causa da venda da fazenda e do casarão e se consegui cumprir alguma das promessas que fiz a minha mulher.

  30. Marina Miyazaki Araujo , em 5 de abril, 2009, às 5:42 pm disse:

    … … …. …. (sem palavras)

    …Chico, assim vc vai ficar milionário.. me vende aí uns 100.000 exemplares. Depois de ouvir vc lendo, vai ser bom ler imaginando q você quem le pra mim.. eita poder viu!
    Marina

  31. célio araújo , em 5 de abril, 2009, às 1:32 pm disse:

    100 palavras!!!! sou um apaixonado por leitura. ler me dar bem estar
    chico tú e d ++++

  32. Ricardo Santana (Maceió/AL) , em 5 de abril, 2009, às 8:53 am disse:

    Estou lendo o livro. É um texto real (imaginário, mas de uma realidade assustadora). Cômico, triste, claro, complexo, romântico… estou encontrando de tudo. É o Chico no divã - a associação livre está solta neste livro, derramada, por assim dizer…

  33. Matilde , em 3 de abril, 2009, às 8:45 pm disse:

    EU AMO CHICO EU AMO CHICO EU AMO CHICO
    EU AMO ESTORVO EU AMO ESTORVO EU AMO ESTORVO
    EU AMO BENJAMIM EU AMO BENJAMIM EU AMO BENJAMIM
    EU AMO BUDAPESTE EU AMO BUDAPESTE EU AMO BUDAPESTE
    EU AMO LEITE DERRAMADO EU AMO LEITE DERRAMADO

    EU AMO CHICO
    TU AMAS ESTORVO
    ELE AMA BENJAMIM
    NÓS AMAMOS LEITE DERRAMADO
    VÓS AMAIS FAZENDA MODELO
    ELES AMAM ARCA DE NOÉ

    VÓS QUE DERRAMAIS O LEITE DO MUNDO…
    MATILDE

  34. Matheus Benassuly , em 3 de abril, 2009, às 12:14 pm disse:

    Desculpa, Sandra… É que, aqui no Pará, “égua” é uma expressão que possui vários significados. Nesse caso é equivalente a “nossa!”…
    É bom que se saiba.
    Olha só o que o Chico nos proporciona…
    Saudações chicólatras!

  35. sandra adriana fasolo , em 3 de abril, 2009, às 12:35 am disse:

    Matheus, que susto, quando comecei a ler pensei que estavas a me agredir, …
    eu apenas segui na linha do que o Marcos Arthur escreveu lá em cima nos primeiros comentários. E estás certo, Chico é (quase) inacessível, assim o vídeo diminui a distância para os fãs. Charmoso isso, sim?

  36. Teresa Van Dusen , em 2 de abril, 2009, às 8:43 pm disse:

    Estou interessada no livro, muito embora tenha achado o ritmo da leitura feita pelo autor meio arrastado. Gostei dos outros livros do Chico, especialmente Budapeste. Talvez porque esteja vivendo em um país estrangeiro e tenha que lidar com traduções o tempo todo.

    Parafraseando o Millor, que disse às vezes sair do cinema com a impressão de que teria gostado do filme se não tivesse lido a crítica, eu respeito a opinião dos outros mas gosto de formar minha própria opinião sobre um livro depois de ler o livro inteiro pelo menos uma vez.

    O clube do livro na BBC também tem isso de pedir para o autor ler uns trechos de suas obras. Não sei porquê… Alguns escritores são bons leitores, outros nem tanto. Eu gosto mais daquela leitura silenciosa que a gente faz. Da mesma forma que a gente imagina o visual das personagens, a gente também contrói nossa própria expressão, nosso ritmos.

    De qualquer forma, o site é muito agradável e de muito bom gosto, combina com as obras do autor.

  37. Matheus Benassuly , em 2 de abril, 2009, às 12:47 pm disse:

    Égua, Sandra, disseste tudo!
    O que o Chico tá fazendo nesse vídeo não é meramente uma divulgação. É um presente aos fãs, ávidos por ouvir, sentir, ler, acompanhar e, por que não, tocar no monumento artísco (musical e literário) que é a obra buarqueana.
    Temos pouquíssimas oportunidades de contato com o Chico (a não ser quem caminha todos os dias nas praias do Rio), em shows, saraus, etc., principalmente quem mora na “periferia” do país, como o pessoal daqui de Belém, minha terra querida. Essa é a função do vídeo. E ele cumpre a contento.
    Depois podem vir as mais desvairadas análises filósofo-literárias daquele nosso amigo….
    Mas, Chicólotras…. Vocês ligam mesmo para o que essa gente diz?
    Tem gente que gosta de polemizar…..

  38. sandra adriana fasolo , em 1 de abril, 2009, às 9:55 pm disse:

    Evan… não sei se é de bom tom levarmos os comentários para tais discussões, talvez se distancie do propósito do vídeo, sim? Vejo o vídeo do Chico lendo uma parte da obra “Leite Derramado” (lindo título, ok?) como um presente para os/as fãs, não te parece que assim seja? Aliás, tenho a impressão de que nenhum de nós dois é crítico literário, logo…
    obrigada pelas reflexões, só fez aumentar a minha admiração pela escrita buarqueana. abraço.
    sandra
    (*obs.: não reparaste que Budapeste é permeado de questões referentes à filosofia da linguagem?, como podes, enquanto filósofo, não teres percebido isso?
    ** aliás, tem uma contradição na tua argumentação (a tua segunda fala), faltaste as aulas de lógica?)

  39. Vera Freitas , em 1 de abril, 2009, às 8:38 pm disse:

    Só o Chico para me fazer reviver tantas vidas.
    Vera

  40. Selma Cristina Costa dos Santos , em 1 de abril, 2009, às 7:42 pm disse:

    Mararavilhoso sempre! Grande idéia essa para a divulgação do Livro!
    Chico Buarque o eterno Construtor de imagens. Lindo este trecho : o personagem falando como seria a vida de casado e tudo que ele faria para agradá-la e faze-la feliz. É um dom da pessoa fazer as outra sonhar! Adorei!

  41. Sônia Pereira , em 1 de abril, 2009, às 5:16 pm disse:

    Nossa!!! O Chico Buarque é tudo.
    Brasileiros seriam melhores se dessem mais valor à cultura brasileira.

  42. Hilda Piunca Rossoni , em 1 de abril, 2009, às 4:26 pm disse:

    Chico Buarque de Hollanda encanta a todos não só pelos seus poemas maravilhosos expressos através de suas letras ou livros tão significativos,mas pela sua postura digna, humilde ,respeitosa , mostrando com simplicidade o seu grau de cultura.Conheço o Chico desde os meus tempos de Maquenzie quando ele ainda ensaiava o sucesso de hoje. Admiro seu trabalho desde aquela época, por isso posso dizerEle merece todas as glorias, porque usou seus potenciais acalentando -nos com seus belos poemas e agora expressando sua alma através dos livros. Parabéns Chico

  43. Sandra Silesia Machado , em 1 de abril, 2009, às 3:00 pm disse:

    Antes de ouvir a leitura do 1º capítulo do livro feita pelo próprio Chico Buarque, fato que muito me emocionou, tive o desprazer de ler o comentário do ‘filósofo’ Evan do Carmo. Afinal, quem é Evan do Carmo? Quanto ao Chico Buarque, todos sabemos quem é, o que fez e faz , haja vista todos os elogios registrados pelos seus admiradores. Pretendo ler “Leite Derramado”, imediatamente, por se tratar de mais uma obra do meu genial poeta, múscio e escritor, uma das poucas razões para me orgulhar de ser brasileira. Parabéns! Chico, pela sua despretensiosa sedução, genialidade e discrição.

  44. Ana Mônica Pessoa Neves , em 1 de abril, 2009, às 2:42 pm disse:

    Tudo que vem de Chico é perfeito, e é bem vindo. Só pelo fato de ser Chico já dá uma vontade imensa de ler, pois para mim é uma riqueza, é um privilégio ter um Chico no nosso país. Independente de ser tudo de bom como escritor, compositor, cantor, lindo, ele nos demonstra ser um ser humano do bem.
    Sou sua fãzona!!!!!!
    Mil beijos para Chico!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  45. Matheus Benassuly , em 1 de abril, 2009, às 1:13 pm disse:

    Olha, Chico é um grande escritor, sim. Já nos provou, desde Estorvo, que é um dos maiores do Cone Sul, quiçá do mundo, pela sua tecitura de palavras, por como impõe sua modernidade e agilidade na escrita. Tenho de discordar do Evan, já que fiz essa afirmação. Ele disse que o Chico usa palavras enfurrujadas… Discordo. Lê direitinho Budapeste, mas lê mesmo, filósofo, que tu vais desvendar mais um grande escritor pra tu ficares viajando na maionese do Proust, Dostói, Sartre, Rilke e o cacete…
    A tua onda é filosofia, não literatura….
    A do Chico é literatura, sim. Por que achas que o Saramago cobre o Chico de elogios? Será alguém tá pagando o cara pra elogiar os outros? Ei! Acorda! O portuga é prêmio nobel de literatura….
    E tu?

  46. Jamille , em 1 de abril, 2009, às 12:33 pm disse:

    Me emocionei asssitindo o Chico lendo o primeiro capítulo…
    Com a maestria tão típica dele fecha o primeiro capítulo como o termino de suas músicas,principalmente aquelas do eu lirico feminino buarquino.
    Já nos deixou tanto legado…Obrigada por mais este!

  47. MaRIA Lucia De Lima , em 1 de abril, 2009, às 11:34 am disse:

    Vendo o video com uma palhinha sobre o livro, me pareceu ser uma leituram que chama a atenção, tipo curiosidade pra saber como termina.Nao conhecia mais essa qualidade de Chico Buarque.Na primeira oportunidade pretendo adquirir o livro.

  48. rosalva , em 1 de abril, 2009, às 11:23 am disse:

    que tudo de bom. abrir o meu imail e descobrir esse mundo da leitura. E um escritor de categoria quero adquirir esse livro.
    parabens

  49. eduardo perri (biga) , em 1 de abril, 2009, às 10:25 am disse:

    Chico Buarque, desde Marcha para um dia de sol, época em que
    convivi com ele em rodas de música e poesia, só cresceu em sua
    genialidade e humildade.Sinto que ele não esteja mais se empenhando
    musicalmente, o que é uma perda para todos. Mas fico feliz de
    vê-lo empenhado na literatura, trazendo para ela a sua criatividade
    poética…Chico é para sempre…desde Estorvo,Benjamin,Budapeste…
    tem que lê-lo sempre…se não lê-lo, depois não adinta chorar sobre
    o leite derramado….Biga,São Paulo

  50. Evan do carmo , em 1 de abril, 2009, às 9:14 am disse:

    Parabéns à amiga que coragem teve de me “enfrentar”, eu apenas sugeri que nosso compositor magistral não saísse da sua arte-mor que é fazer canções. Há homens que não têm espírito para grandes coisas. O comparo a Oscar Wilde que teve uma vida de grandes orgias intelectuais, coisas a que ainda se presta pelo usufruto do capital. Quem poderia viver em Paris e produzir algo de bom para nossos Brasileiros. O próprio Oscar só pode ser tido como escritor depois do período que ficou preso e compôs a sua única obra-prima. Tudo bem, perdemos um magnífico músico e ganhamos um escritor de chanchadas. Aquele “Budapeste” que coisinha mais rançosa e lasciva. Não só o Chico, mas nossos grandes escritores já estão mortos. A menos que tu nos apresentes algum vivo. Aguardo resposta. Sim, peço ao moderador do site que permaneça democrático. É isso que precisamos: discutir e discordar para crescer… obrigado. Evan do Carmo.

  51. Marta Maria Detogni , em 1 de abril, 2009, às 8:55 am disse:

    Amei! Amei!
    Como é gostoso logo cedo ler com Chico Buarque!
    Com aquela entonação, aquela voz, a curiosidade; tenho vontade de largar tudo aqui no trabalho e sair para comprar o livro já.
    E é o que farei mais a tarde.

    Chico, “meu” Chico, que bom tê-lo de volta às letras impressas em livro!

    Te admiro ainda mais!

  52. Renato Seerig , em 1 de abril, 2009, às 8:54 am disse:

    Parabens Chico,não é a toa que vc me liberou sem onus sua letra”Pedaço de mim”para meu futuro livro de fotografias do Parque Nacional do Iguaçu-Argentina-Brasil,são fotos iluminadas pela luz do sol refletida pela Lua!Renato Seerig-fotografo de vida silvestre

  53. Marílio Fortunato , em 1 de abril, 2009, às 7:10 am disse:

    Caro Chico, recentemente enviei pelo teu site uma mensagem pedindo que não deixasses nunca de cantar, depois de ter ouvido repetidas vezes o “Carioca ao Vivo”. Lendo os comentários, o meu pedido estende-se a escrita: que escrevas e cantes por longos e felizes anos, mas estou certo que isso há-de acontecer ainda que por baixo da terra.
    Marílio Fotunato, Luanda-Angola

  54. sandra adriana fasolo , em 1 de abril, 2009, às 4:08 am disse:

    Evan,
    mas que coisa feia perseguir a literatura de Chico Buarque com o tipo de crítica que realizas. Não é porque dizes ser escritor e que não vendo no texto buarqueano “traço psicológico de um Dostoievski ou de um Proust” que o teu ‘olhar’ é embalado por algum princípio de verdade. Pensas tu assim, centenas de outros brasileiros (as) pensam e sentem de outra forma. Graças a Deus, Proust é Proust, Dostoievski, Dostoeivski, e Chico Buarque é Chico Buarque, porque assim como eu, zilhões de pessoas podem cantar liricamente com as canções de Chico, podem ler-sentir poeticamente a vida, conhecer ou relembrar politicamente o nosso país, sentir literariamente, perceber imagens & vida & tantas outras entrelinhas que a obra do Chico nos encanta-sendo-arte. O que eu penso é que tu, Evan, ao se dizer filósofo coloca na cabeça que tem que criticar destruindo, está no embalo do que seja ser ‘cult’, se acha cult então realiza a crítica da destruição (cuida!, este tipo de crítica forma ‘monstros’). É uma pena, crítica banalizada e chata e sem propriedade. Por que tu não escreves um ensaio como o do Schwarz para uma crítica tua que não seja rasante? Deixo para refletires: “Nenhum homem pode aprender o que ele não tenha preparação para aprender, não importa quão próximo de seus olhos esteja o objeto. Um químico pode contar seus mais preciosos segredos a um carpinteiro, mas este não será mais sábio por isso - ainda que sejam os segredos que ele não pronunciaria diante de um outro químico por toda sua riqueza. Deus nos protege para sempre de ideias prematuras. Nossos olhos se embaçam e não podemos ver as coisas que nos encaram de frente, até que chega a hora em que a mente está madura; então as contemplamos, e o tempo em que não as vimos é como um sonho.” Sonho dogmático, entendeu?, abrir os olhos, mas antes por certo é preciso estar serenado. Ademais, em analogia, penso que há muita generosidade na literatura buarqueana, Chico se químico fosse não teria problema algum em falar sobre os seus segredos a um químico que melhor do que ele fosse, e falaria serenado. um abraço. sandra

  55. Guilherme de Carvalho , em 1 de abril, 2009, às 12:27 am disse:

    Evan do Carmo: “escritor e filósofo”…
    Tsc tsc tsc tsc…

  56. Luciana Matos , em 1 de abril, 2009, às 12:01 am disse:

    A princípio, gostei. Gosto da literatura que é prazer, movimento, brincadeira, que nos leva a pensar e articular propostas sem que o façamos por uma obrigação. Ainda bem que literatura é arte e que Chico é artista!

  57. pedro , em 31 de março, 2009, às 9:31 pm disse:

    Chico é de outro mundo, de outra dimensão e toda a sua vida nos tem ensinado como ser pessoa no mundo. Chico Buarque não tem fronteira, não é Brasieleiro, não é Portugues, nem Alemão e nem Africano. Traz em a dimensão de um homem que é irmão de todos os homens de boa vontade. E eu me incluo no rolo dos privilegiados mesmo vivendo na Ilha Terceira nos Açores. Pela grandeza da Obra musical, poetica e romancista de Chico Buarque, apetece-me dizer que ele é cada vez um património de todos nós. E como nunca poderei vê-lo em pessoa e expressá-lo toda a minha gratidão pelo que me tem ensinado com as notas musicais e pela sua escrita distinta de apurado escritor, aproveito para dizer:MUITO OBRIGADO SENHOR CHICO BUARQUE. E estou ansioso por ler o novo livro.

  58. Sandra Ravison , em 31 de março, 2009, às 9:07 pm disse:

    Chico Buarque?
    Quem vem a ser essa criatura inimaginável? Não sei ainda se minha admiração vem da beleza, da inteligência, da criatividade, da cultura, da humildade desse ser extraterreno … não sei… nem quero saber… o amor e admiração a gente não explica… só sente! Também não sei se chorarei sobre o “Leite Derramado”. Mas com certeza adorarei. Talvez minha opinião seja parcial demais. Mas como não ser parcial diante desse indivíduo tão maravilhoso?
    Sandra

  59. Robson Ramos , em 31 de março, 2009, às 8:22 pm disse:

    O Chico que gosto é o poeta/compositor, não o cantor, não o escritor…
    Fazenda Modelo é o primeiro trabalho, não conta.
    Estorvo é um estorvo, de fato.
    Benjamin e Budapeste foram igualmente incertos, confusos… enfim.
    Em Leite Derramado, o escritor (aqui, escritor mesmo), parece ter encontrado o tom certo, fazendo valer a pena a leitura. O Leite aqui derrama sim, mas derrama a dor, a ausência, a tristeza e, por fim, a velhice, que acomete a todos e nada perdoa. Finalmente um personagem humano, real e, para usar a linguagem técnica, verossímil. Finalmente, um livro que merece ser lido e premiado.

  60. ines , em 31 de março, 2009, às 8:07 pm disse:

    Não se deve deixar de beber mais esta obra extraorínária do compositor, artista, escritor, homem e mulher de todas as mulheres.
    Somos todas um pouco bisexuais quando apreciamos a maneira como Chico retrata a vida de cada mulher.
    O Amamos por ser o portador de nossos desejos e o amamos também por retratar como ninguém o universo feminino.
    Agora, com sua mais recente obra Leite Derramado, nós todas nos rendemos mais ainda a sua explendida inteligência.

  61. JEAN-LOUIS DUMAS , em 31 de março, 2009, às 6:52 pm disse:

    OBRIGADO, Chico.
    Ainda não li LEITE DERRAMADO. Mas escutar a leitura ao vivo jà me deu vontade.
    Não concordo com o Evan mas quem conhece o do Carmo. Aqui, nunca ouvi falar.
    Tivemos a oportunidade de nos encontrar em Montpellier em 2005. Eis os videos que gravei nesse evento:
    1) http://www.youtube.com/watch?v=KkoiqEp_Uvs&feature=channel_page
    2) http://www.youtube.com/watch?v=PCSR7Kt2BMs&feature=channel_page
    3) http://www.youtube.com/watch?v=yP1hE2R48Zg&feature=channel_page
    Quarenta anos que vivo numa chicomania! Estou esperando outros quarenta. Muito obrigado !

  62. Marco Antônio , em 31 de março, 2009, às 6:29 pm disse:

    Devo confessar que nunca li nenhum livro do Chico, conheço apenas as músicas. Mas depois de ouvir o 1° capítulo, fiquei louco de vontade de ler essa nova obra! Mesmo como romancista, o cara não deixa de ser poeta!!!

  63. Evan do carmo , em 31 de março, 2009, às 4:50 pm disse:

    Não concordo com o arrebatamento acima citado… Tenho uma crítica, só no início do primeiro capítulo já me deparei com um autor velho e rapujento… Uma expressão de baixo-calão “a moça tinha uma nobreza e uma dignidade superior apesar da origem humilde” uma linguagem arcaica enferrujada… Meu nobre compositor devia seguir compondo suas canções com teor político. .. Sei acabou a inspiração e o estimulo? Mas esqueci-me que não temos mais a ditadura que revelou grandes artistas… Não temos mais sofrimento que traga à tona a acidez intelectual de outrora. .. Meu amado Chico. Também sou escritor e não vejo em seu texto traço psicológico de um Dostoievski ou de um Proust à moda da suprema inteligência. Apenas alguma influencia de Gênio Machado, mas isso só na idade da língua. Meu caro colega onde está nosso grande intelecto das letras das canções imortais que compuseste? Uma futilidade verbal, “Paris” expressões em Frances. .. Meu amigo o que espera com isso? Temo que surja um novo Paulo coelho… Sou Evan do Carmo… Escritor e filósofo… Harold Bloom o que diria deste seu leite derramado… Derramou agora é tarde.

  64. Carlos Eduardo Leal , em 31 de março, 2009, às 2:06 pm disse:

    Leite transformado em mel de palavras aos ouvidos dos leitores/ouvintes. Palavras derramadas sobre histórias atávicas que nos arrebatam para um mais-além de nós mesmos. Nada talha, só ferve e a ebulição das ideias espera uma nova canção, um novo sopro/vendaval literário.
    Parabéns nosso ‘velho’ Chico. Você também é um rio que desagua no estuário das nossas vidas.

  65. Weider Weise , em 31 de março, 2009, às 1:10 pm disse:

    Li-o numa sentada. Duzentos anos em poucas horas. Sucinto e assombroso. Há inúmeras metáforas, memoráveis. É impressionante a capacidade técnica do artista e a profundeza intelectual do pensador que sustem a história.

    Ocorreu-me que assim como João Gilberto reconstrói canções, contornando apenas a quintessência e expressando muito mais, por usar menos, fez o mesmo, Chico, nesse livro. Grande parte da trama se resolve no leitor. E isso, além de generosidade, é valentia.

    Se sempre resta em nós uma pouca de essência dos pais, mesmo que já se foram há muito, é certo dizer que Chico pôs o pai para trabalhar - percebemos o olhar crítico e curioso do estrangeiro que se descobre amando esse país e que pela grandeza intelectual nos salva da nossa miséria humana, que para nós brasileiros, aparece ainda mais miserável. Tenho certeza de que Sérgio teria ficado orgulhoso do filho. Se há muito Chico conquistou o direito de entrar em seu escritório, hoje seria o pai que ficaria à porta, no aguardo de um convite.

    Após ouvir o último disco do Chico, me parece que o artista é como um homem que troca a fiel companheira por outra mais jovem. Foi muito bonita, a música, anos atrás. Mas essa prosa…essa sim é gostosa pra ******. Que venham os próximos livros!!!

  66. Isadora Bispo , em 31 de março, 2009, às 12:23 pm disse:

    Chico…sempre Chico…sempre uma novidade!!!!
    Adorei!!!!

  67. Colômbia , em 31 de março, 2009, às 9:18 am disse:

    Eu nao posso me expressar tao bem em português com vocês, mas eu falo daquí, da Colômbia, e eu me pergunto se algum día nós teremos a oportunidade de vêr cantar Chico Buarque ao vivo, conversar com ele sobre seus livros, conhecer a pessoa viva que nós temos escoutado nos discos, visto nos videos, lido nos livros e nas nas entrevistas… É meu deseijo e o deseijo da gente que na Colômbia insiste em escrever poesia, contos, romances que nem têm a possibilidade de publicar porque no nosso país o orçamento para a cultura nao é nada comparado com o orçamento destinado à guerra…
    Chico Buarque na Colômbia seria uma voz que poderia falar em nome de um país que sabe viver em paz a pesar dos problemas, das diferenças de pensamento, de rasa, de classe…
    Ele nos aproximaria a esse Brasil tao perto geográficamente, mas tao distante culturalmente.

  68. Ana Karina Luna Vasconcellos , em 31 de março, 2009, às 2:03 am disse:

    Foi com surpresa que recebi o email do curador do Chico Buarque sobre seu novo livro. Claro, aterrisei aqui imediatamente. Não sabia do novo livro. Li “Estorvo” ha muitíssimo pouco tempo, em Outubro do ano passado, na minha última viagem ao Brasil. O livro é uma loucura, parece que foi escrito de uma resfolego só, e a gente também lê numa respirada única. Quando acabei, eu lembro que pensei, “mas que doidice!”. Não demorou pra ver que “Estorvo” é quase uma meditação. Digo pela maneira “presente” em que tudo é escrito. Há um imediatismo que é ressona no leitor. Sabe que hoje em dia, em momentos de stress ou e entediamento, eu me lembro de trechos do livro, como que para escapar à fantasia mais próxima? Já me aconteceu umas 2 ou 3 vezes…

    Não vejo a hora de ler “Leite Derramado”! Saudações Chico.
    Karina.

  69. sandra adriana fasolo , em 30 de março, 2009, às 9:44 pm disse:

    Chico Buarque, “bruxo do leblon”, verdade! Ele faz o que ele quer com as palavras, ele vai para onde quer com a linguagem, bruxo!, bruxo! bruxo!, bruxuleando nossa imaginação e nossas sensações. Vou correndo comprar leite derramado. sandra

  70. Janaína Teles , em 30 de março, 2009, às 6:06 pm disse:

    Sem palavras….
    Chico surpreende em cada obra.

  71. marilda jardim , em 30 de março, 2009, às 5:10 pm disse:

    Sabem o que me deixa lesa?é isso…o cara é unanimidade,daí tudo o que vc pensa em escrever, todo mundo escreve, já escreveu ou vai escrever…tudo igual!Isso é frustrante prá quem como eu (e todos os outros por certo!) quer ser alguém diferenciado e especial.(só prá ser notada por ele,claro!) Não dá! Então tá…lí o primeiro capítulo e evidentemente gostei e SIM quero mais. Quanto ao Chico…….(só prá ser minimamente diferente dos demais, não vou escrever nada!

  72. Marcos Artur Martins , em 28 de março, 2009, às 11:20 am disse:

    O Chico já nos deu tanto, já nos ensinou tanto com a sua vasta Obra, já modificou tanto a maneira de muitos brasileiros pensar e agir, já influenciou tantos artistas, intelectuais, políticos, gente simples, pobre, rico, preto e branco. Isso que é fantástico neste brasileiro tão querido e tão expressivamente importante para a nossa Literatura, para a nossa Cultura, para o nosso dia-a-dia, para o nosso País. Eu queria tanto descobrir seus erros, pois já ouvi falar que ele gosta muito de receber críticas com fundamentos, mas infelizmente tudo que eu leio do Chico acaba sendo perfeito e, milimetricamente, bem concebido. Isso faz parte da sua vida, da sua dedicação como prestador de serviços de “momentos de felicidade” . Não vejo a hora de ter nas mãos “Leite Derramado” e bebê-lo vagarosamente, deliciosamente. Chico, muito obrigado por tudo o que na minha vida inteira eu vi, ouvi e li de ti. Eu seria menos sem a Obra do Chico Buarque. Você merece o reconhecimento das pessoas porque sempre foi obstinado em fazer o que é bom e , principalmente, pela preocupação em dar sempre o melhor de si ao que se destina como escritor.

  73. Edson Luiz Parisotto , em 28 de março, 2009, às 10:57 am disse:

    Tenho profunda admiração por esse autor brasileiro. Ainda que suas letras de música sejam pura literatura acho que Chico Buarque se superou em seus romances. Chico Buarque é um dos maiores romancistas da atualidade, no Brasil e no mundo. Como se só isso não bastassem, ainda é músico.

  74. Paula , em 28 de março, 2009, às 9:54 am disse:

    O livro é arrebatador!

  75. Agatha Melo , em 28 de março, 2009, às 7:22 am disse:

    Já amei de cara o primeiro capítulo. Adoro Chico. Acho até que tudo que leio dele já vou propensa a gostar. Mas enfim, não vejo a hora de mergulhar nesta leitura por onde ele discorre sobre o processo de formação de nossa sociedade.

Deixe um comentário